Seguidores

sábado, 17 de dezembro de 2011

Documentário sobre poeta de literatura de cordel será lançado em Gurupi

Na terça-feira, 20/12, estarei lançando o documentário “Palmares – o Cantador de Cordel”. O evento acontece  às 10 horas, na Sala de Treinamentos do HRPG – Hospital Regional Público de Gurupi, no intervalo de uma capacitação profissional destinada a profissionais de enfermagem.

Além de atuar como diretor, também sou responsável pelo roteiro do documentário que conta um pouco da trajetória do poeta popular alagoano Antônio Farias, mais conhecido como Palmares, de 62 anos, que mora em Gurupi desde 1999. Palmares é um dos mais expressivos poetas de literatura de cordel da região Sul do Estado. Ele também se envereda pelos caminhos da música.

Produzir esse documentário foi uma experiência gratificante para mim, pois  há muito tempo pretendia fazer essa homenagem a meu amigo Palmares, poeta e companheiro de composições musicais. Mesmo na sua simplicidade, Palmares consegue mostrar que possue grande talento para o mundo da literatura popular, encantado os leitores por onde passa declamando seus versos. E é um pouco disso que eu mostro nesse documentário.

TRAJETÓRIA
A história de Palmares é cheia de grandes desafios que ele enfrentou até atingir várias conquistas. Era analfabeto, mesmo assim, declamava seus versos para que alguém escrevesse e, dessa forma, registrasse seu trabalho num caderno. Em 2004 matriculou-se num curso de alfabetização que era realizado em parceria com o Sesi e  um programa de extensão do Centro Universitário UnirG. Aprendeu a ler e escrever e, depois deu
  prosseguimento a seus estudos. Neste ano colou grau pela UMA – Universidade da Maturidade, em Gurupi, e agora faz pós-graduação.

Palmares é autor de nove livros, todos  de literatura de cordel, nas mais diferentes temáticas, que vão  da questão da defesa do meio ambiente, passando por vaquejadas e, até, histórias infantis. Os CD gravados já somam sete,  nos ritmos de forró, xaxado e baião. Nos dois últimos trabalhos, ele inovou por causa da religião evangélica que abraçou. As músicas foram gravadas em ritmo  de forró gospel. 
Foto: Iron Júnior
"Gostei imensamente de produzir esse documentário"


Um comentário:

Gleidston disse...

" Vale a pena Conferir "

Parabéns, amigo Zacarias. O trabalho está belíssimo. Você é um guerreiro incansável, sempre doando de si para divulgação da cultura, não só, Tocantinense, como de outras localidades. Grande abraço!