Seguidores

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Professor André Goveia lança livro de poesias em movimentada noite de autógrafos em Tocantínia


setor cultural de Tocantínia esteve bastante agitado nesta sexta-feira (06), para o lançamento do livro de poesias “Recitando a vida”, de autoria do professor André Goveia, secretário de Educação do município.
A obra foi publicada pela conceituada   Editora Veloso, de Gurupi, que vem se destacando por colocar em prática um audacioso projeto literário que visa valorizar e dar visibilidade aos autores do Tocantins.
O lançamento de “Recitando a vida”, aconteceu no Auditório  do  Centro Educacional Fé e Alegria Frei Antônio,  tendo sido bastante prestigiado por autoridades, educadores, apreciadores  da boa literatura, e do público em geral.
Em maio passado, aconteceu o pré-lançamento da obra do professor André Goveia, em Gurupi, durante a realização  do 2º Festival Literário, promovido pela  Academia Gurupiense de Letras. Na oportunidade, o trabalho literário do professor ganhou elogios dos importais da Academia.
Gratificado
André Goveia disse sentir-se gratificado com a repercussão positiva  desse seu primeiro trabalho individual no universo literário e que, além de aumentar a sua responsabilidade, agora, como escritor, também serve de incentivo não só para continuar trilhando o caminho das letras, mas, também, apoiando novos projetos de formação de leitores e de escritores no município de Tocantínia.
Poesia multiforme
A obra  chega em boa hora para aplacar a fome daqueles que gostam de uma boa poesia. A produção poética de André Goveia é multiforme e irisada, tendo ainda, como característica, uma linguagem de fácil compreensão e que encanta o leitor justamente por sua simplicidade.
Sobre o autor
André Goveia de natural de  Miracema do Tocantins, mas atualmente, mora em Tocantínia, onde exerce a função de secretário de Educação do município.
Cursou Administração Pública e Pedagogia pela Fundação Universidade do Tocantins (Unitins). É pós-graduado em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Inglesa, bem como, em Gestão Escolar. Atualmente é Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade de Brasília UNB.
Em  2006 assumiu a diretoria adjunta do Centro Educacional Fé e Alegria Frei Antônio, vindo a assumir, em 2008, a direção geral dessa unidade escolar. Já em 2015, assumiu a coordenação estadual da Fundação Fé e Alegria do Brasil no Tocantins e teve duas poesias selecionadas para o Anuário de Poetas do Tocantins, promovido pela Editora Veloso. Já no ano seguinte, também  foi selecionado para participar  da nova edição desse Anuário. (Zacarias Martins)














segunda-feira, 28 de maio de 2018

Professor Plínio Sabino Sélis está com novo livro na praça: “Gurupi em prosa e versos: breves recortes”

Residente em Gurupi, no sul do Estado do Tocantins, o escritor e professor tocantinense Plínio Sabino Sélis, está com novo livro na praça.  Desta feita trata-se de “Gurupi em prosa e versos: breves recortes”, publicado pela Editora Veloso.
De acordo com o autor, o que lhe levou a escrever esse livro foram as controvérsias sobre o nome “Gurupi”, ressaltando que pesquisando a fundo sobre o real significado dessa palavra, descobriu que para entendê-la melhor seria preciso aportes de estudiosos sobre a evolução das regiões Centro-Oeste e Norte do Brasil, e dos estados de Goiás e Tocantins para, finalmente, chegar ao município de Gurupi.
O autor faz ainda questão de destacar que seu objetivo com essa obra é o de fornecer informações de fontes seguras sobre as mencionadas regiões e lugares. E, a partir daí, do conhecimento de suas histórias e geografias, entender por que se opta pelo nome Gurupi.
“Em nossa obra, destacamos as ideias de três personagens: a de um historiador, a de um romancista, e a de uma linguista, que se enveredam pelos caminhos da toponímia”, explicou o professor Plínio.
Sobre o autor
Plinio Sabino Sélis é Pós-Doutorando em Psicologia pela Universidad John Kennedy, na Argentina; Doutor em Ciências da Educação, pela Universidad Evangélica del Paraguay, além de Mestre em Educação, pela Universidade do Oeste Paulista e Especialista em Avaliação Institucional pela Universidade de Brasília, dentre outras especializações. É professor efetivo da Universidade Federal do Tocantins (UFT),  e do Centro Universitário Unirg.  Integra os quadros de Membro Efetiv o da Academia Gurupiense de Letras (AGL).
No ano passado publicou o livro “ACUSO, mas DEFENDO” (Ed. Veloso), em parceria com o professor universitário e causídico Ubiratã Silvestre Pereira, coadjuvado por três eméritos juristas, os professores Manoel Bonfim Furtado Correia (in memoriam), Plínio Pinto Teixeira (in memoriam), e Sady Antonio Boessio Pigatto.(Zacarias Martins)

segunda-feira, 1 de maio de 2017

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Lagoa da Confusão terá Mano Lima como atração musical do Baile do Arroz


A APAE - Associação dos Pais e Amigos de Excepcionais de Lagoa da Confusão, está ultimando os preparativos para a realização do  tradicional Baile do Arroz, que acontecerá no dia 27 de maio, no Salão Paroquial da cidade, tendo como atração musical o cantor nativista Mano Lima,  considerado uma das maiores vertentes do gauchismo xucro da atualidade.
Bagagem cultural
Segundo  o comunicador Genaro Caetano, da Rádio São Luiz, de São Luiz Gonzaga (RS), a lida campeira somada a um talento nato fez com que Mano Lima transmitisse, por meio de sua arte, um jeito de cantar o gauchismo de uma forma que até hoje surpreende muitos estudiosos. Quando o primeiro disco estourou, o contato com a gravadora ficou mais próximo, mas o músico nunca deixou suas raízes: “quiseram que eu fosse morar em Porto Alegre e me disseram ‘é aqui que as coisas acontecem’, mas eu disse não, pra mim o que acontece é lá nas Missões”, ressaltou Mano Lima.
Foi na convivência com a rotina dos homens mais velhos no trabalho com os animais rústicos que, desde criança, Mano Lima absorveu os ensinamentos e sabedoria dos mais experientes. “Eu acho que eles viviam mais em contato com a natureza e antigamente precisava muito desse contato”, diz o músico, ressaltando que esse contato desenvolvia mais a sabedoria e sensibilidade deles.
Maquete  da nova sede da APAE de Lagoa da Confusão que está sendo construída

Construção
A presidente da APAE de Lagoa da Confusão, Ariane Carpder, informa que o que for arrecadado com a venda dos ingressos do Baile do Arroz será destinado para ajudar na construção da sede própria da instituição, que hoje funciona num espaço alugado, atendendo  43 crianças excepcionais.
“A nova sede da APAE de Lagoa da Confusão que está sendo construída, conta com uma arquitetura arrojada e funcional, devidamente projetada para atender as necessidades dos nossos alunos”, afirmou Ariane, ressaltando que o prédio, quando estiver pronto e em pleno funcionamento, propiciará à  APAE ampliar o atendimento.
Mais informações de como adquirir os ingressos para o Baile  do Arroz, entre em contato pelos telefones (63) 9.9218-8085 e 9.9228-5339.
Zacarias Martins

segunda-feira, 27 de março de 2017

Saiu a versão 2017 da Antologia Veloso

Sob a organização do poeta e editor Eliosmar Veloso, de Gurupi, acaba de ser lançada a Antologia Veloso – 2017, reunindo  trabalhos literários em prosa e em verso de 19 autores do Tocantins, Santa Catarina, Distrito Federal, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Espírito Santo e do Ceará.

De acordo com a professora universitária e crítica literária Wellitânia Oliveira, o trabalho colocado em prática por Eliosmar Veloso,  que é proprietário de uma editora que leva o seu nome,  tem um grande diferencial  por não se limitar apenas a publicação de livros, mas também pelo compromisso com a atividade literária, “pois uma sociedade sem literatura escrita é uma sociedade que não manifesta a riqueza de sua língua e culturas, nem apresenta uma visão humanística do mundo”, destaca a professora.

Seleção
Os textos inseridos na antologia foram selecionados por uma comissão especial composta pelo próprio Eliosmar Veloso, Além do escritor e teólogo, João Gomes da Silva, que integra os quadros da Academia Gurupiense de Letras e do escritor, jornalista e ativista cultural Zacarias Martins, titular da Academia Tocantinense de Letras.

Também houve premiação, para três autores, cujos textos foram considerados destacados pela comissão de seleção.

A escritora e professora Lia Borges, de Tocantinópolis, obteve o primeiro lugar. Já a segunda colocação, ficou para o escritor Pedro Albeirice, professor da Universidade Federal do Tocantins (UFT), campus de Miracema Tocantins. Temporariamente,  está residindo em Santa Catarina, onde participa de uma colaboração técnica celebrada entre a UFT e a UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina.

Surpresa
Excepcionalmente, a comissão também resolveu premiar na categoria de literatura de cordel.  O destaque foi para o cordelista Luiz Esperantivo, da cidade de Cabo, em Pernambuco. Os três autores destacados na antologia pela comissão especial de seleção, receberão como prêmio a publicação de livros individuais.


Participantes
Amilsom Rodrigues – (Araguaina-TO)
Carlos Sombra (Russas – CE)
Cleude Oliveira Guedes – (Palmas – TO)
Cordelista Potiguar – (Serra de São Bento – RN)
Danilo Louro – (Vila Velha –ES)
Eliana Lindgren – (Vila Velha-ES)
Esperantivo – (Cabo de Santo Agostinho – PE)
Jéssica Fernandes – (Joinville – SC)
José Benilson – (Filadelfia – TO)
Lia Borges – (Tocantinópolis – TO)
Luiz Aparecido – (Araguaina-TO)
Marceli Albeirice – (Joinville – SC)
Marcus Tulius Cicero Barros Loureiro – (Vicente Pires – DF)
Mílton Loureiro (por Marcus Tulius) – (Gurupi – TO)
Mundica Luz (in memorian) – (Miracema do Tocantins – TO)
Patrícia Fernandes – (Joinville – SC)
Paulo Martins – (Palmas – TO)
Pedro Albeirice – (Joinville – SC)
Tiago Daniel de Moraes – (Tocantinópolis – TO)

SERVIÇO
O que?  Lançamento da Antologia Veloso-2017
Participação: 19 autores
Organização: Eliosmar Veloso
Edição: Editora Veloso
Páginas: 173
Preço: R$ 30,00

Eliosmar Veloso é o organizador da obra



domingo, 12 de março de 2017

Adão Almeida lança cordel sobre os caminhos infinitos da escola

Na sequência de sua política de valorização da literatura popular, a Editora Veloso,  de Gurupi, acaba de publicar o livro de cordel “Escola Caminhos Infinitos”, do poeta e cordelista Adão Almeida.

De acordo com o premiado poeta e professor Airton Souza, que assina o prefácio do livro, Adão Almeida compreendeu, de maneira singular, a parte que cabe a poesia e sua função, no contexto pragmático das questões diretamente ligadas ao social, ressaltando que nesse cordel o autor traz a sua relação de aprendizagem com a linguagem, através de um exercício diário e emprega essa linguagem no intuito de manter uma relação entre a arte e a vida.

“Esse livro serve como testemunho daqueles que compreenderam a real importância da escola, dentro de um panorama maior das condições sociais em que se encontravam e se encontram ainda hoje a maioria dos brasileiros. A escola como peça fundamental na formação oportunitária dos sujeitos está em cada verso empregado na obra de Adão Almeida”, concluiu Airton Souza.

Perfil do autor
Tocantinense da cidade de São Sebastião do Tocantins, Adão Almeida, nasceu em 1971, mas reside em Marabá, no Pará,  há 36 anos. Integra os quadros de associados da Associação dos Escritores do Sul e Sudeste do Pará, e é  autor dos livros  “Marabá Guaridas” e  “Serra Pelada em cordel, dentre outros. Tem ainda participação em várias antologias literárias. Em 2015, conquistou o primeiro lugar no 3º Encontro de Cordelistas de Marabá, promovido pela Fundação Casa da Cultura daquela cidade.                (Zacarias Martins)



sábado, 25 de fevereiro de 2017

Carnaval Gurupi 2017 começa com bom público e show do Só Pra Contrariar

O Carnaval Gurupi 2017 começou nesta sexta-feira (24). A melhor folia do Norte do Brasil já teve o primeiro dia com um grande público no circuito montado na Avenida Pará.

A Banda Só Pra Contrariar foi a grande atração da noite. Grupo de pagode de renome nacional arrastou uma multidão atrás do trio elétrico.

Antes, a abertura do Carnaval contou com o Bloco da Saúde e o Bloco dos Idosos.

O Prefeito Laurez Moreira afirmou que Gurupi prepara um Carnaval superior aos outros anos. “Procuramos sempre melhorar. Sabemos da importância do turismo cultural fomentado pelo Carnaval e por isso investimentos numa estrutura melhor nesta folia que já é tradição no interior do Brasil. Com certeza, tanto os foliões, como o setor comercial sairão ganhando”, explica o Prefeito.

Artistas da terra

As bandas regionais como Mil Wolts e Skema do Brasil também não deixaram a desejar. Política da atual gestão em valorizar os artistas da terra, as duas bandas se destacaram na Avenida. “Fiquei muito feliz com o nível dos artistas locais. São de primeira linha. Parabéns ao Prefeito por valorizar nossos cantores”, enfatizou o folião Roberto Santana.

Estrutura

Novamente fornecendo grande comodidade aos foliões e facilitando o trabalho da segurança, a estrutura do Carnaval de Gurupi surpreendeu o público, que já havia aprovado em 2016. “A estrutura desse Carnaval está muito boa. A Avenida Pará é um ótimo local para o Carnaval. Conversei com um turista há pouco e ele me disse que gostou muito também”, frisou a vendedora Angélica Souza.

A Secretária da Cultura, Zenaide Dias, informou que o público do primeiro dia foi acima do esperado. “Mesmo com a chuva, o povo não deixou de vir. Estamos preparando uma linda festa, que está apenas começando”, destacou.

Visita da Abrajet

O Carnaval Gurupi 2017 conta com cobertura especial da ABRAJET - TO (Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo). Uma caravana de 15 jornalistas divulgará a grandeza do carnaval gurupiense para todo o Estado. “É um projeto de 20 anos que pela primeira vez vem a Gurupi. Isso nos traz um otimismo muito grande. Eu acho que a Associação vai fazer coisas muito boas”, afirmou a Presidente da ABRAJET - TO, Seleucia Fontes. 

Programação

Neste sábado (25), o segundo dia de Carnaval Gurupi 2016 além das bandas locais, o Carnaval tem show nacional da Banda Kit Ilusão.

Fotos: Lino Vargas/Secom Gurupi

Jornalista  Maria José Cotrim, do  Portal Gazeta do Cerrado e o Fotógrafo/cinegrafista  Marco Aurélio Jacob